Textos completos disponíveis em português:

Livros:

  1. HEEMAN, Christiane; Leffa, Vilson J. Educação a Distância: a formação de comunidades virtuais de aprendizagem. Pelotas: EDUCAT, 2013.
  2. LEFFA, Vilson J.; IRALA, Valesca Brasil (Orgs.). Uma espiadinha na sala de aula: ensinando línguas adicionais no Brasil. Pelotas: Educat, 2014.
  3. LEFFA, J. Vilson. Aspectos da leitura: uma perspectiva psicolingüística. Porto Alegre: Sagra-Luzzatto, 1996 (Coleção Ensaios, 7) [Nota: com a mesma paginação do texto impresso]
  4. LEFFA, J. Vilson. (Org.). A interação na aprendizagem das línguas. 2. ed. Pelotas: Educat, 2006.
  5. LEFFA, J. Vilson. (Org.). O professor de línguas estrangeiras: construindo a profissão. 2. ed. Pelotas: Educat, 2008.
  6. LEFFA, Vilson J. (Org.). Produção de materiais de ensino: teoria e prática. 2. ed. Pelotas: Educat, 2008.
  7. LEFFA, Vilson J. (Org.).Pesquisa em lingüística Aplicada: temas e métodos. Pelotas: Educat, 2006.
  8. LEFFA, Vilson J. (Org.). As palavras e sua companhia: o léxico na aprendizagem. Pelotas: Educat, 2000.
  9. LEFFA, Vilson J. (Org.). Autonomy in language learning. Porto Alegre: Ed. Universidade, UFRGS, 1994.

 
Lançamento:

LEFFA, Vilson J. Língua estrangeira: esino e aprendizagem. Pelotas: Educat, 2016.

Artigos:

  1. LEFFA, Vilson J. ReVEL na Escola: Ensinando a língua como um sistema adaptativo complexo. ReVEL, v. 14, n. 27, p. 1-12, 2016 [www.revel.inf.br].
  2. COSTA, R. A.; FIALHO, Vanessa Ribas; BEVILÁQUA, A. F.; LEFFA, V. J. Contribuindo com o estado da arte sobre Recursos Educacionais Abertos para o ensino e a aprendizagem de línguas no Brasil. Veredas (UFJF. Online), v. 20, p. 1-20, 2016.
  3. LEFFA, Vilson J. Autobiografia acadêmica. Texto com base no memorial apresentado como requisito parcial para o concurso de titular na UCPel em 14/10/2014. Adaptado para um estilo mais informal; fotos acrescentadas.
  4. LEFFA, Vilson J. Identidade e aprendizagem de línguas. In: SILVA, K.A.; DANIEL, F. G.; KANEKO MARQUES, S.M.; SALOMAO, A. C. B.. (Orgs.). A Formação de Professores de Línguas-Novos Olhares-Vol. 2. São Paulo: Pontes, 2012, p. 51-81.
  5. IRALA, Valesca Brasil ; LEFFA, Vilson J. Passando a limpo o ensino de línguas: novas demandas, velhos problemas. In: Vilson J. LEFFA; Valesca B. IRALA. (Orgs.). Uma espiadinha na sala de aula: ensinando línguas adicionais no Brasil. Pelotas: Educat, 2014, p. 261-279
  6. LEFFA, Vilson J.; IRALA, Valesca Brasil. O ensino de outra(s) língua(s) na contemporaneidade: questões conceituais e metodológicas. In: Vilson J. LEFFA; Valesca B. IRALA. (Orgs.). Uma espiadinha na sala de aula: ensinando línguas adicionais no Brasil. Pelotas: Educat, 2014, p. 21-48.
  7. LEFFA, Vilson J.; FREIRE, M. M. Educação sem distância. In: MAYRINK, M. F.; ALBUQUERQUE-COSTA, H.. (Orgs.). Ensino e aprendizagem de línguas em ambientes virtuais. São Paulo: Humanitas, 2013, p. 13-38.
  8. LEFFA, Vilson J.; HEEMAN, Christiane. Decálogo do professor de EaD. In: TONELLI, Juliana Reichert Assunção; CHAGURI, Jonathas de Paula. (Orgs.). Espaço para reflexão sobre ensino de línguas. Maringá: Eduem, 2014, p. 19-37.
  9. LEFFA, Vilson J.; BOHN, H. I. ; DAMASCENO, V. D. ; Marzari, G. Q. Quando jogar é aprender: o videogame na sala de aula. Revista de Estudos da Linguagem, v. 20, p. 209-230, 2012.
  10. LEFFA, Vilson J.; Marzari, Gabriela Q. Design da página interativa na perspectiva da Semiótica Social. Linguagem em (Dis)curso (Impresso), v. 12, p. 495-516, 2012.
  11. THEISEN, J. M.; LEFFA, Vilson J. ; PINTO, C. M. A LEITURA DE IMAGENS NA PERSPECTIVA DOS LETRAMENTOS VISUAIS. Ciências & Letras (FAPA. Impresso), v. 2014, p. 105-119, 2014.
  12. LEFFA, Vilson J.; PINTO, C. M. APRENDIZAGEM COMO VÍCIO: O USO DE GAMES NA SALA DE AULA. (Con)textos Linguísticos, v. 8, p. 358-378, 2014.
  13. LEFFA, Vilson. J. Gamificação adaptativa para o ensino de línguas. In: Congresso Ibero-Americano de Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação. Buenos Aires. Anais, 2014, p. 1-12.
  14. LEFFA, Vilson J. Sistemas de autoria para a produção de objetos de aprendizagem. In: BRAGA, Junia (Org.). Integrando tecnologias no ensino de Inglês nos anos finais do Ensino Fundamental. São Paulo: Edições SM, 2012, p. 174-191. (Coleção Somos Mestres; PNBE do Professor, 2013).
  15. LEFFA, Vilson J. Ensino de línguas: passado, presente e futuro.Revista de Estudos da Linguagem. Vol. 20, n. 2, p. 389-411, jul/dez 2012.
  16. LEFFA, Vilson J. Interpretar não é compreender: um estudo preliminar sobre a interpretação de texto. In: LEFFA, Vilson J.; ERNST, Aracy. (Orgs.). Linguagens: metodologia de ensino e pesquisa. Pelotas: Educat, 2012, p. 253-269.
  17. LEFFA, Vilson J. Não tem mais sesta: gestão do tempo em cursos a distância. Letras & Letras. Vol. 25, n. 2, p. 145-162, jul/dez. 2009.
  18. LEFFA, Vilson J. Se mudo o mundo muda: ensino de línguas sob a perspectiva do emergentismo. Calidoscópio, Vol. 7, n. 1, p. 24-29, jan/abr 2009.
  19. LEFFA, Vilson. J. Vygotsky e o ciborgue. In: SCHETTINI, Rosemary H.; DAMIANOVIC, Maria Cristina; HAWI, Mona M.; SZUNDY, Paula Tatianne C.. (Orgs.). Vygotsky: uma revisita no início do século XXI.  São Paulo: Andross Editora, 2009,  p. 131-155.
  20. LEFFA, Vilson J.; VETROMILLE-CASTRO, Rafael. Texto, hipertexto e interatividade. Revista de Estudos da Linguagem. Vol. 16, n. 2, p. 165-192, jul/dez 2008.
  21. LEFFA, Vilson J. Malhação na sala de aula: o uso do exercício no ensino de línguas. Revista Brasileira de Lingüística Aplicada, Belo Horizonte,v. 8, n. 1, p. 139-158, 2008.
  22. LEFFA, Vilson J. Como produzir materiais para o ensino de línguas. In: LEFFA, Vilson J. (Org.). Produção de materiais de ensino: teoria e prática. 2. ed. Pelotas: EDUCAT, 2008, p. 15-41
  23. LEFFA, Vilson J. Pra que estudar inglês, profe?: Auto-exclusão em língua-estrangeira. Claritas, São Paulo, v. 13, n. 1, p. 47-65, maio 2007.
  24. LEFFA, V. J. . A aprendizagem de línguas mediada por computador. In: Vilson J. Leffa. (Org.). Pesquisa em lingüística Aplicada: temas e métodos. Pelotas: Educat, 2006, p. 11-36.
  25. LEFFA, Vilson J. O dicionário eletrônico na construção do sentido em língua estrangeira . Cadernos de tradução , Florianópolis, n. 18, p. 319-340, 2006.
  26. LEFFA, Vilson J. Nem tudo que balança cai: Objetos de aprendizagem no ensino de línguas. Polifonia. Cuiabá, v. 12, n. 2, p. 15-45, 2006
  27. LEFFA, V. J. Língua estrangeira hegemônica e solidariedade internacional. In: KARWOSKI, Acir Mário; BONI, Valéria de Fátima Carvalho Vaz (Orgs.). Tendências contemporâneas no ensino de inglês. União da Vitória, PR: Kaygangue, 2006, p. 10-25.
  28. LEFFA, V. J. Uma ferramenta de autoria para o professor: o que é e o que que faz. Letras de Hoje. v. 41, no 144, p. 189-214, 2006.
  29. LEFFA, V. J. . Transdisciplinaridade no ensino de línguas: a perspectiva das Teorias da Complexidade. Revista Brasileira de Lingüística Aplicada, v. 6, n. 1, p. 27-49, 2006
  30. LEFFA, V. J. . Interação simulada: Um estudo da transposição da sala de aula para o ambiente virtual. In: Vilson J. Leffa. (Org.). A interação na aprendizagem das línguas. 2 ed. Pelotas: EDUCAT, 2006, v. 1, p. 181-218.
  31. LEFFA, Vilson J. Interação virtual versus interação face a face: o jogo de presenças e ausências. Trabalho apresentado no Congresso Internacional de Linguagem e Interação. São Leopoldo: Unisinos, agosto de 2005.
  32. LEFFA, Vilson J. O professor de línguas estrangeiras: do corpo mole ao corpo dócil. In: FREIRE, Maximina M.; ABRAHÃO, Maria Helena Vieira; BARCELOS, Ana Maria Ferreira. (Org.). Lingüística Aplicada e contemporaneidade. São Paulo: ALAB/Pontes, 2005, p. 203-218.
  33. LEFFA, V. J. Aprendizagem mediada por computador à luz da Teoria da Atividade.  Calidoscópio, São Leopoldo, v. 3, n. 1, p. 21-30, 2005.
  34. LEFFA, V. J. Amo a ama mas a ama ama o amo: brincatividades com trava-línguas. Investigações: Lingüística e Teoria Literária. Recife: v.17, n.2, p.243-253, 2004.
  35. LEFFA, Vilson J. Análise Automática da resposta do aluno em ambiente virtual. Revista Brasileira de Lingüística Aplicada. Belo Horizonte: v.3, n.2, p.25 - 40, 2003.
  36. LEFFA, Vilson J. Metodologia do ensino de línguas. In BOHN, H. I.; VANDRESEN, P. Tópicos em lingüística aplicada: O ensino de línguas estrangeiras. Florianópolis: Ed. da UFSC, 1988. p. 211-236.
  37. LEFFA, Vilson J. O ensino do inglês no futuro: da dicotomia para a convergência. In: STEVENS, Cristina Maria Teixeira; CUNHA, Maria Jandyra Cavalcanti (orgs.). Caminhos e colheita: ensino e pesquisa na área de inglês no Brasil. Brasília: Editora UnB, 2003. p. 225-250.
  38. LEFFA, Vilson J. A língua portuguesa no novo milênio: a pesquisa como fonte de conhecimento para o ensino. In: HENRIQUES, Cláudio Cezar; PEREIRA, Maria Teresa Gonçalves (orgs.) Língua e transdisciplinaridade: rumos, conexões, sentidos. São Paulo: Contexto, 2002, p. 25-42.
  39. LEFFA, V. J. . Quando menos é mais: a autonomia na aprendizagem de línguas. In: Christine Nicolaides; Isabella Mozzillo; Lia Pachalski; Maristela Machado; Vera Fernandes. (Org.). O desenvolvimento da autonomia no ambiente de aprendizagem de línguas estrangeiras. Pelotas: UFPEL, 2003, v. , p. 33-49.
  40. O ensino de línguas estrangeiras nas comunidades virtuais. In: IV SEMINÁRIO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS, 2001, Goiânia. Anais do IV Seminário de Línguas Estrangeiras. Goiânia: UFG, 2002. v. 1, p. 95-108.
  41. Aspectos políticos da formação do professor de línguas estrangeiras. In: LEFFA, Vilson J. (Org.). O professor de línguas estrangeiras; construindo a profissão. Pelotas, 2001, v. 1, p.
    333-355.
  42. O texto em suporte eletrônico. DELTA - Revista de Documentação de Estudos em Lingüística Teórica e Aplicada, São Paulo, v. 17, n. especial, p. 121-136, 2001.
  43. Aspectos externos e internos da aquisição lexical. In: LEFFA, Vilson J. (Org.). As palavras e sua companhia; o léxico na aprendizagem. Pelotas, 2000, v. 1, p. 15-44.
  44. Como escrevem os que ensinam a escrever: Análise da produção textual de professores de língua portuguesa. Letras, Santa Maria, RS, n. 17, p. 67-92, 2000.
  45. A Lingüística Aplicada e seu compromisso com a sociedade. Trabalho apresentado no VI Congresso Brasileiro de Lingüística Aplica. Belo Horizonte: UFMG, 7-11 de outubro de 2001.
  46. O uso de dicionários on-line na compreensão de textos em língua estrangeira Trabalho apresentado no VI Congresso Brasileiro de Lingüística Aplica. Belo Horizonte: UFMG, 7-11 de outubro de 2001. p. 39 (resumo). (Arquivo em  html)
  47. Análise sintática: ensinando o que não se sabe para quem já sabe? In: FORTKAMP, Mailce Borges Mota; TOMITCH, Lêda Maria Braga (Orgs.) Aspectos da lingüística Aplicada; estudos em homenagem ao Professor Hilário Inácio Bohn. Florianópolis: Insular, 2000. p. 203-228.
  48. Perspectivas no estudo da leitura; Texto, leitor e interação social    In: LEFFA, Vilson J. ; PEREIRA, Aracy, E. (Orgs.) O ensino da leitura e produção textual; Alternativas de renovação. Pelotas: Educat, 1999. p. 13-37.
  49. A resolução da ambigüidade lexical sem apoio do conhecimento de mundoIntercâmbio. São Paulo, PUC : v. 6, Parte I, p. 869-889, 1996.   
  50. Fatores da compreensão na leitura. Cadernos do IL, Porto Alegre, v.15, n.15, p.143-159, 1996  
  51. A universidade e sua influência no ensino de 1o e 2o graus Trabalho apresentado na 47a Reunião da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. São Luís, 09-14 de agosto de 1995, p.176. (Resumo)  
  52. O processo de auto-revisão na produção do texto em língua estrangeira. Trabalho apresentado na 46a Reunião da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. Vitória, 17 a 22 de julho de 1994. p. 447 (Resumo).
  53. Determinação sócio-lingüística do conceito de leitura. Trabalho apresentado na 46a Reunião da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. Vitória, 17 a 22 de julho de 1994. p. 447 (Resumo).  
  54. Evolucão do conceito de leitura em alunos da 2a à 8a série. Anais. IX Encontro Nacional da ANPOLL. Caxambu, MG, 12 a 16 de junho de 1994, p. 113-115.        
  55. O ensino de línguas estrangeiras no contexto nacional. Contexturas, APLIESP, n. 4, p. 13-24, 1999.
  56. A resolução da anáfora no processamento da língua natural (Relatório de pesquisa)